quarta-feira, 11 de setembro de 2013

True Crime: New York City


Descrição:

A essa altura, dizer que "Grand Theft Auto" influenciou vários jogos é chover no molhado, e significa que um sem-número de "clones", que não acrescentaram nada e tampouco ficaram na memória dos jogadores. Mas todo esse sucesso também serviu para criar alguns bons títulos, como "True Crime: Streets of L.A.", de 2003.
O game da Luxoflux era grandioso e conseguiu realizar boa parte de sua ambição, como reproduzir de maneira bastante fiel o mapa da cidade norte-americana que lhe dá nome. A isso, era aliada uma história interessante e uma mecânica de jogo já famosa na clássica série da Rockstar, o próprio "GTA".
A continuação "True Crime: New York City" tinha tudo para repetir o sucesso do original, agora com uma cidade muito mais popular, em todos os sentidos, seguindo o estilo característico de perseguições, lutas corporais, tiroteios, enfim: o pacote completo de uma metrópole como a "Big Apple". Tudo estava bem encaminhado, mas no meio do caminho surgiram missões repetitivas e instabilidade na taxa de quadros.

Bem-vindo a Nova York

Em "True Crime: New York City", o jogador controla Marcus, membro de uma família de gângsteres. As primeiras cenas jogáveis, em flashback, mostram o protagonista todo ensanguentado, consequência de uma emboscada, em busca de vingança imediata contra os rivais.
Nesta parte, tudo que se tem a fazer é atirar e matar, isto é, travar a mira com um botão e atirar com o outro- até completar o objetivo. Agora, cinco anos depois, Marcus vira um policial e seu pai está atrás das grades. Mas o assassinato misterioso do responsável pela endireitada na vida do protagonista dá início à aventura.
A estrutura de missões segue o clássico modelo do game da Rockstar, com diversos tipos de missões para cumprir. As tarefas principais são as da própria delegacia e de sua investigação particular para desvendar o misterioso crime, mas também há uma série de pequenos casos, além de liberdade para fazer o que quiser nas ruas e Nova York. No entanto, diversas missões são muito parecidas entre si, e logo fica cansativo ter de cumpri-las.
Como sempre, as primeiras ações servem para colocar o jogador a par dos controles. Aqui, tudo é feito "em nome da lei": o tutorial ocorre sob forma de treinamento na academia de polícia, que ensina o básico das lutas corpo-a-corpo, da perseguição de carros e do manejo das armas.
Feito isso, é hora de ir para as ruas praticar o "manual padrão" do policial, que inclui revistar suspeitos e prendê-los caso você encontre algo ilegal, mas antes convém se identificar como agente da lei. Se mesmo assim você não conseguir a atenção dos encrenqueiros, o jeito é disparar um tiro para o alto.
Como policial, o jogador tem a prerrogativa de usar qualquer veículo civil, bastando apresentar o distintivo, procedimento que não é exatamente obrigatório, mas convém fazê-lo para evitar reclamações mais tarde. As armas de fogo somente são permitidas se o oponente também estiver armado - nesse caso, ele é marcado com um ícone vermelho.
Essas deveriam ser as condutas de um integrante das forças policiais, mas o jogador não é obrigado a segui-la. Se preferir, pode transitar pelo "lado sombrio" e realizar uma série de práticas abomináveis como abuso de poder e confisco de bens. Nem por isso sua carreira de policial ficará prejudicada, mas se exagerar você corre o risco de ser rebaixado.
Como na vida real, o dinheiro exerce um papel fundamental: com ele, o policial poderá adquirir bens como carros e, assim, facilitar sua tarefa como agente (fora) da lei. O jogador pode simplesmente viver do parco salário, ou sucumbir a algumas atividades paralelas para conseguir uma grana extra.


Informações:

Servidor: 4shared
Tamanho: 1 parte de 1,9GB
ID do jogo: SLUS_211.06
Instalar com USBUtil ou USB Installer

Nenhum comentário:

Postar um comentário